As maquininhas de cartão são um método de conseguir realizar pagamentos que vai além do uso do dinheiro vivo. A ideia de colocar o dinheiro em um cartão de plástico para que pudesse ser carregado em vários locais surgiu na década de 50.

Isso aconteceu quando grandes empresários saíram para jantar e no momento do pagamento, perceberam que não tinham dinheiro vivo disponível. Dessa maneira o primeiro cartão foi desenvolvido, o conhecido Diners Club. Naquele ano apenas 50 pessoas possuíam esse “luxo”.

A maquinha de cartão surgiu como meio de transpassar esse dinheiro para o comerciante, fazendo assim a ponte de pagamento para quem utilizava esse cartão.

Hoje em dia é normal que as pessoas utilizem cartão de crédito ou de débito para realizar seus principais pagamentos. Essa é uma maneira segura, rápida e prática de ter dinheiro sempre disponível em mãos.

São várias opções disponíveis para o uso dos comerciantes e seus estabelecimentos, os principais nomes que podem ser encontrados nos locais, são:

  • Izettle;
  • Cielo;
  • Rede;
  • SumUp;
  • GetNet;
  • Payleven;
  • Pagcom;
  • Mercado Pago;
  • Moderninha Pro.

Considerada uma indústria complexa, entender como funcionam as maquininhas de cartão exige certo entendimento de processos específicos. Há muitas taxas envolvidas nesse processo, desde o momento em que você passa o seu cartão na maquininha, até o momento da fábrica que disponibiliza as maquininhas de cartão.

É importante que antes de assinar o contrato com as empresas de maquininha, você leia bem os termos e encontre aquela que cobre menos taxas possíveis, isso ajuda o seu estabelecimento a não ter que cobrir o valor no preço final do produto e ainda aumenta o lucro para ambas as partes.

Para saber mais sobre como cada uma delas funciona e todas as opções disponíveis, veja mais informações aqui em nossos textos.